segunda-feira, outubro 26, 2015

Muito provavelmente...

Deus Triste

Deus é triste. 

Domingo descobri que Deus é triste 
pela semana afora e além do tempo. 

A solidão de Deus é incomparável. 
Deus não está diante de Deus. 
Está sempre em si mesmo e cobre tudo 
tristinfinitamente. 

A tristeza de Deus é como Deus: eterna. 

Deus criou triste. 
Outra fonte não tem a tristeza do homem. 

Carlos Drummond de Andrade, in 'As Impurezas do Branco' 

494 comentários:

«O mais antigo   ‹Mais antiga   201 – 400 de 494   Mais recente›   Mais recente»
João Pedro Barbosa disse...

Oeste

João Pedro Barbosa disse...

Noroeste

Impio Blasfemo disse...

Até que idade sustentamos os nossos filhos?

http://www.msn.com/pt-pt/lifestyle/familia/at%c3%a9-que-idade-sustentamos-os-nossos-filhos/ar-BBnxVGC?ocid=spartandhp

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Qualquer Dia Temos Os Presidentes Da República A Concorrer Ao CHUVA DE ESTRELAS

João Pedro Barbosa disse...

Remodelação Do Mercado Bolsista

http://www.publico.pt/economia/noticia/costa-deu-garantias-de-normalidade-sobre-o-banif-1717378

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

N

João Pedro Barbosa disse...

D

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

I

João Pedro Barbosa disse...

C

Impio Blasfemo disse...

BANIF = BANco Infelizmente Falido
http://economico.sapo.pt/noticias/estado-arrisca-vender-banif-em-saldo-e-ainda-ficar-com-activos-toxicos_237835.html
a mesma história de sempre e a regulação e o Banco de Portugal e a CNVM e o diabo que os carregue a todos, porque somos sempre nós os pagantes destas trapalhadas!

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

BANIF, BPN, BES,BPP, numa frase simples, a perpétua Geringonça que o Centrão sempre apadrinhou!

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

O RAP Resolvia Enquanto Podia

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio... A ditadura gay. Conquistada! É igualdade?

João Pedro Barbosa disse...

Paz

João Pedro Barbosa disse...

Pão

João Pedro Barbosa disse...

Habitação

João Pedro Barbosa disse...

Saúde

João Pedro Barbosa disse...

Rua

João Pedro Barbosa disse...

Capicua

Impio Blasfemo disse...

O BANIF da MALTA

https://homebanking.banif.com.mt/

IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Há Comentários Que Mais Parecem Declarações De Amor
Que Só Se Fazem Para Não Os Ter Que Carregar No Dia

João Pedro Barbosa disse...

Stop: http://www.tsf.pt/economia/interior/sindicatos-da-febase-satisfeitos-com-solucao-do-banif-4948142.html

João Pedro Barbosa disse...

Ready:http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/banif/2015-12-19-Contribuintes-nao-podem-continuar-a-suportar-os-sucessivos-buracos-da-banca

João Pedro Barbosa disse...

Go:http://www.dn.pt/portugal/interior/maria-luis-acusa-supervisao-bdp-culpa-governo-psdcds-4948368.html

João Pedro Barbosa disse...

*

João Pedro Barbosa disse...

**

João Pedro Barbosa disse...

***

João Pedro Barbosa disse...

****

João Pedro Barbosa disse...

*****

Impio Blasfemo disse...

“A essência da ironia consiste em não se poder descobrir o segundo sentido do texto por nenhuma palavra dele, deduzindo-se porém esse segundo sentido do facto de ser impossível dever o texto dizer aquilo que diz.” (Fernando Pessoa)
http://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/detalhe/psd_e_cds_votam_ao_lado_do_ps_na_reducao_da_contribuicao_sobre_as_pensoes_elevadas.html

E agora para o BANIF e o orçamento rectificativo? Como será?
Novamente PS e PSD a favor, CDS a abster e PCP e BE + Verdes Contra? Esqueci-me do PAN…..
A IRONIA em acção, ou a impossibilidade do texto dizer aquilo que diz, segundo Pessoa? A Geringonça a desfazer-se ou a formação de uma nova Geringonça?

Mas quem sou eu para prever o futuro?
Ou me engano, ou o Governo Costa tem mais 6 meses de vida e depois; Goodbye love!

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

A dar uma espreitada, como dizem os brasileiros!

http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/10/21/a-cultura-no-mundo-liquido-moderno-de-zygmunt-bauman/

IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio...

Os governos não são feitos para sobreviver no poder mas para sobreviver ao dia.

João Pedro Barbosa disse...

Um

João Pedro Barbosa disse...

Voto

João Pedro Barbosa disse...

De

João Pedro Barbosa disse...

Boas

João Pedro Barbosa disse...

Festas

João Pedro Barbosa disse...

Para

João Pedro Barbosa disse...

Todos

João Pedro Barbosa disse...

Todos

João Pedro Barbosa disse...

Todos

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

Um

João Pedro Barbosa disse...

Feliz

João Pedro Barbosa disse...

Natal

João Pedro Barbosa disse...

Também

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

Pai

João Pedro Barbosa disse...

Natal

Impio Blasfemo disse...

Estou Cansado

Estou cansado, é claro,
Porque, a certa altura, a gente tem que estar cansado.
De que estou cansado, não sei:
De nada me serviria sabê-lo,
Pois o cansaço fica na mesma.
A ferida dói como dói
E não em função da causa que a produziu.
Sim, estou cansado,
E um pouco sorridente
De o cansaço ser só isto —
Uma vontade de sono no corpo,
Um desejo de não pensar na alma,
E por cima de tudo uma transparência lúcida
Do entendimento retrospectivo...
E a luxúria única de não ter já esperanças?
Sou inteligente; eis tudo.
Tenho visto muito e entendido muito o que tenho visto,
E há um certo prazer até no cansaço que isto nos dá,
Que afinal a cabeça sempre serve para qualquer coisa.

Álvaro de Campos, in "Poemas"

Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

A morte da executiva "bem sucedida"...


Foi tudo muito rápido. A executiva bem-sucedida sentiu uma pontada no peito, vacilou, cambaleou. Deu um gemido e apagou-se. Quando voltou a abrir os olhos, viu-se diante de um imenso Portal.
Ainda meio tonta, atravessou-o e viu uma miríade de pessoas. Todas vestindo cândidos camisolões e caminhando despreocupadas. Sem entender bem o que estava a acontecer, a executiva bem-sucedida abordou um dos passantes:

- Enfermeiro, eu preciso voltar com urgência para o meu escritório, porque tenho um meeting importantíssimo. Aliás, acho que fui trazida para cá por engano, porque o meu seguro de saúde é Platina, e isto aqui está a parecer-me mais a urgência dum Hospital público. Onde é que nós estamos?

- No céu.

- No céu?...

- É.

- O céu, CÉU....?! Aquele com querubins, anjinhos e coisas assim?

- Exacto! Aqui vivemos todos em estado de graça permanente.

Apesar das óbvias evidências, ausência de poluição, toda a gente a sorrir, ninguém a usar telemóvel, a executiva bem-sucedida levou tempo a admitir que havia mesmo batido a bota.

Tentou então o plano B: convencer o interlocutor, por meio das infalíveis técnicas avançadas de negociação, de que aquela situação era inaceitável. Porque, ponderou, dali a uma semana iria receber o bónus anual, além de estar fortemente cotada para assumir a posição de presidente do conselho de administração da empresa.

E foi aí que o interlocutor sugeriu:

- Talvez seja melhor a senhora conversar com Pedro, o coordenador..

- É?! E como é que eu marco uma audiência? Ele tem secretária?

- Não, não. Basta estalar os dedos e ele aparece.





- Assim? (...)

- Quem me chama?

A executiva bem-sucedida quase desabava da nuvem. À sua frente, imponente, segurando uma chave que mais parecia um martelo, estava o próprio Pedro.
Mas, a executiva tinha feito um curso intensivo de approach para situações inesperadas e reagiu logo:

- Bom dia. Muito prazer. Belas sandálias. Eu sou uma executiva bem-sucedida e...

- Executiva... Que palavra estranha. De que século veio?

- Do XXI. O distinto vai dizer-me que não conhece o termo 'executiva'?

- Já ouvi falar. Mas não é do meu tempo.

Foi então que a executiva bem-sucedida teve um insight. A máxima autoridade ali no paraíso aparentava ser um zero à esquerda em modernas técnicas de gestão empresarial. Logo, com seu brilhante currículo tecnocrático, a executiva poderia rapidamente assumir uma posição hierárquica, por assim dizer, celestial ali na organização.

- Sabe, meu caro Pedro. Se me permite, gostaria de lhe fazer uma proposta. Basta olhar para essa gente toda aí, só na palheta e andando a toa, para perceber que aqui no Paraíso há enormes oportunidades para dar um upgrade na produtividade sistémica.

- É mesmo?

- Pode acreditar, porque tenho PHD em reorganização. Por exemplo, não vejo ninguém usando identificação. Como é que a gente sabe quem é quem aqui, e quem faz o quê?

- Ah, não sabemos.

- Percebeu? Sem controlo, há dispersão. E dispersão gera desmotivação. Com o tempo isto aqui vai acabar em anarquia. Mas podemos resolver isso num instante implementando um simples programa de targets individuais e avaliação de performance.

- Que interessante...

- É claro que, antes de tudo, precisaríamos de uma hierarquização e um organograma funcional, nada que dinâmicas de grupo e avaliações de perfis psicológicos não consigam resolver.

- !!!...???...!!!...???...!!!

(a continuar)

Impio Blasfemo disse...

(a continuação)


- Aí, contrataríamos uma consultoria especializada para nos ajudar a definir as estratégias operacionais e estabeleceríamos algumas metas factíveis de leverage, maximizando, dessa forma, o retorno do investimento do Grande Accionista... Ele existe, certo?

- Sobre todas as coisas.

- Óptimo. O passo seguinte seria partir para um downsizing progressivo, encontrar sinergias high-tech, redigir manuais de procedimento, definir o marketing mixe investir no desenvolvimento de produtos alternativos de alto valor agregado. O mercado telestérico, por exemplo, parece-me extremamente atractivo.

- Incrível!

- É óbvio que, para conseguir tudo isso, teremos de nomear um board de altíssimo nível. Com um pacote de remuneração atraente, é claro. Coisa assim de salário de seis dígitos e todos os fringe benefits e mordomias da praxe. Porque, agora falando de colega para colega, tenho a certeza de que vai concordar comigo, Pedro. O desafio que temos pela frente vai resultar num Turnaround radical.

- Impressionante!

- Isso significa que podemos partir para a implementação?

- Não. Significa que a senhora terá um futuro brilhante... se for trabalhar com o nosso concorrente. Porque acaba de descrever, exactamente, como funciona o Inferno...

Max Gehringer
(Revista Exame)

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Janeiro

João Pedro Barbosa disse...

Fevereiro

João Pedro Barbosa disse...

Março

João Pedro Barbosa disse...

Abril

João Pedro Barbosa disse...

Maio

João Pedro Barbosa disse...

Junho

João Pedro Barbosa disse...

Julho

Impio Blasfemo disse...

Um cabaz de assinaturas. Boa!

http://www.msn.com/pt-pt/noticias/nacional/tino-de-rans-%c3%a9-candidato-e-tem-8118-apoiantes/ar-BBnRlF2?ocid=spartandhp

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Não Te Mates
Mata Quem
Te Procura

P.S. https://www.publico.pt/sociedade/noticia/quase-metade-dos-futuros-psiquiatras-tem-ideias-suicidas-1718288

João Pedro Barbosa disse...

Agosto

João Pedro Barbosa disse...

Setembro

João Pedro Barbosa disse...

Outubro

João Pedro Barbosa disse...

Novembro

João Pedro Barbosa disse...

Dezembro

João Pedro Barbosa disse...

Boas Memórias

João Pedro Barbosa disse...

Com

João Pedro Barbosa disse...

Os Princípios Activos

Impio Blasfemo disse...

Chove. É dia de Natal.
Lá para o Norte é melhor:
Há a neve que faz mal,
E o frio que ainda é pior.

E toda a gente é contente
Porque é dia de o ficar.
Chove no Natal presente.
Antes isso que nevar.

Pois apesar de ser esse
O Natal da convenção,
Quando o corpo me arrefece
Tenho o frio e Natal não.

Deixo sentir a quem quadra
E o Natal a quem o fez,
Pois se escrevo ainda outra quadra
Fico gelado dos pés.

Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'


Este ano não choveu no Natal. FP, se fosse vivo tinha de escolher outras rimas sobre o Natal.

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Pés Frios
Mãos Quentes
Coração Frio
Olhar Contente

João Pedro Barbosa disse...

Ciano

João Pedro Barbosa disse...

Magenta

João Pedro Barbosa disse...

Amarelo

João Pedro Barbosa disse...

Vermelho

João Pedro Barbosa disse...

Verde

João Pedro Barbosa disse...

Azul

João Pedro Barbosa disse...

Preto

João Pedro Barbosa disse...

Branco

João Pedro Barbosa disse...

dEUS Keep You Close

http://youtu.be/uv4EsggjdQw

João Pedro Barbosa disse...

L

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

D

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

I

João Pedro Barbosa disse...

N

João Pedro Barbosa disse...

H

João Pedro Barbosa disse...

A

João Pedro Barbosa disse...

S

João Pedro Barbosa disse...

Quando Uma Relação Acaba
O Pior Que Se Pode Fazer
É Fazer A Cama Ao Outro
Quando Ainda Se Gosta

"http://www.jn.pt/PaginaInicial/Nacional/Interior.aspx?content_id=4956140"

João Pedro Barbosa disse...

One

João Pedro Barbosa disse...

Two

João Pedro Barbosa disse...

Three

João Pedro Barbosa disse...

Four

João Pedro Barbosa disse...

Five

João Pedro Barbosa disse...

Six

João Pedro Barbosa disse...

Seven

João Pedro Barbosa disse...

Eight

João Pedro Barbosa disse...

Nine

João Pedro Barbosa disse...

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Esta%C3%A7%C3%A3o_Ferrovi%C3%A1ria_de_Nine

João Pedro Barbosa disse...

Foi

João Pedro Barbosa disse...

Para

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

LIVRE

João Pedro Barbosa disse...

Que

João Pedro Barbosa disse...

Deus

João Pedro Barbosa disse...

Não Gostaria

João Pedro Barbosa disse...

De

João Pedro Barbosa disse...

Ser

João Pedro Barbosa disse...

Mulher

João Pedro Barbosa disse...

Ser

João Pedro Barbosa disse...

Ser

João Pedro Barbosa disse...

Esta Página Está A Dar Erro Ao Publicar Automaticamente Sem A Acção De Quem Comenta

João Pedro Barbosa disse...

É Uma Prosa Que Vai Ao Encontro Do Deus Para Se Ver Livre Do Ser

João Pedro Barbosa disse...

Deus

João Pedro Barbosa disse...

É

João Pedro Barbosa disse...

Triste

João Pedro Barbosa disse...

Mas

João Pedro Barbosa disse...

Muito

João Pedro Barbosa disse...

Provavelmente

Impio Blasfemo disse...

Os Amigos Nunca São para as Ocasiões

Os amigos nunca são para as ocasiões. São para sempre. A ideia utilitária da amizade, como entreajuda, pronto-socorro mútuo, troca de favores, depósito de confiança, sociedade de desabafos, mete nojo. A amizade é puro prazer. Não se pode contaminar com favores e ajudas, leia-se dívidas. Pede-se, dá-se, recebe-se, esquece-se e não se fala mais nisso.

A decadência da amizade entre nós deve-se à instrumentalização que tem vindo a sofrer. Transformou-se numa espécie de maçonaria, uma central de cunhas, palavrinhas, cumplicidades e compadrios. É por isso que as amizades se fazem e desfazem como se fossem laços políticos ou comerciais. Se alguém «falta» ou «não corresponde», se não cumpre as obrigações contratuais, é logo condenado como «mau» amigo e sumariamente proscrito. Está tudo doido. Só uma miséria destas obriga a dizer o óbvio: os amigos são as pessoas de que nós gostamos e com quem estamos de vez em quando. Podemos nem sequer darmo-nos muito, ou bem, com elas. Ou gostar mais delas do que elas de nós. Não interessa. A amizade é um gosto egoísta, ou inevitabilidade, o caminho de um coração em roda-livre.

Os amigos têm de ser inúteis. Isto é, bastarem só por existir e, maravilhosamente, sobrarem-nos na alma só por quem e como são. O porquê, o onde e o quando não interessam. A amizade não tem ponto de partida, nem percurso, nem objectivo. É impossível lembrarmo-nos de como é que nos tornámos amigos de alguém ou pensarmos no futuro que vamos ter.
A glória da amizade é ser apenas presente. É por isso que dura para sempre; porque não contém expectativas nem planos nem ansiedade.

Miguel Esteves Cardoso, in 'Explicações de Português'

Saravá
IMPIO

Bom Ano Novo para todos

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio

João Pedro Barbosa disse...

Os

João Pedro Barbosa disse...

Amigos

João Pedro Barbosa disse...

Não São

João Pedro Barbosa disse...

Para

João Pedro Barbosa disse...

Sempre

João Pedro Barbosa disse...

Mas

João Pedro Barbosa disse...

Para

João Pedro Barbosa disse...

Os Acasos

Impio Blasfemo disse...

Novo Ano

Eu desejaria que o Novo Ano trouxesse no ventre morte, peste e guerra. Morte à senilidade idealista e à retórica embalsamada; peste para um certo código cultural que age sobre os grupos e os transforma em colectividades emocionais; guerra à recuperação da personalidade duma cultura extinta que nada tem a ver com a cultura em si mesma.

Eu desejaria que o Novo Ano trouxesse nos braços a vida, a energia e a paz. Vida o suficientemente despersonalizada no caudal urbano para que os desvios individuais não sejam convite ao eterno controlo e expressão das pessoas; energia para desmascarar o sectarismo da sociedade secularizada em que o estado afectivo é mais forte do que a acção; paz para os homens de boa e de má vontade.

(31 de Dezembro de 1979)

Agustina Bessa-Luís, in 'Caderno de Significados'

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Etimologicamente A Celebração Da Noite De 31 De Dezembro É Uma Convenção Como A Páscoa Com A Diferença De Ser Uma Data Fixa No Calendário Gregoriano

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

Para

João Pedro Barbosa disse...

Alguém

João Pedro Barbosa disse...

O Dia

João Pedro Barbosa disse...

1 de Janeiro

João Pedro Barbosa disse...

É

João Pedro Barbosa disse...

Um Feriado

João Pedro Barbosa disse...

Merecido

Impio Blasfemo disse...

ASSIM CLAMAVA ESGOTADO

Não direi nada
nunca fiz nada contra a vossa pátria
mas vós apunhalastes a nossa
nunca conspirei nunca falei com amigos
nem com as estrelas nem com os deuses
nunca sonhei
durmo como pedra lançada ao poço
e sou estúpido com as carnificinas vingativas
nunca pensei estou inocente
não direi nada não sei nada
mesmo que me espanquem
não direi nada
mesmo que me ofereçam riquezas
não direi nada
mesmo que a palmatória me esborrache os dedos
não direi nada
mesmo que me ofereçam a liberdade
não direi nada mesmo que me apertam a mão
não direi nada mesmo que me ameacem de morte
Ah!
a morte
Morreu alguém no meu lar
No meu lar havia uma filhinha
estrela brilhante no céu da minha pobreza
ela morreu
Vejo a grinalda branca da sua inocência
arrastada nas águas sobre o seu corpo
Ofélia negra neste rio podre da escravatura
Ela morreu
e quem lhe fará o funeral?
e quem lhe pregará o caixão?
quem lhe fará a cova?
Quem lhe deitará terra sobre o leito eterno?
Enclausurado entre as quatro paredes
sem luz
sem ao menos ver a face morta da minha filha
sofro a angústia das trevas

Queimem-me antes
levem-me ao forno de cal
incinerem-me as vísceras e o cérebro
e estas mãos que nada podem fazer
contra as paredes
contra esta maldita porta metálica
contra estes homens armados cheios de medo
contra a tortura

Assem-me no forno de cal
para acabar esta tortura das noites sem dormir
para o forno de cal

Nesta madrugada infernal
para o forno de cal
para o forno de cal

Quem enterrará a minha filha?
Os feiticeiros?
Já os ouço dançando na noite
e vejo os vermes da terra nédios de gorduras funerárias
trazendo os archotes do fogo que a consumirá

Para o forno de cal
acabar com esta tortura
a minha filha foi queimada no forno de cal
acabou -se para mim o sofrimento
o que dirão os meus irmãos os meus amigos
os que ouvis os gritos nesta tumba
o que direis dum pai que deixou queimar a filha
num forno de cal?
Lancem-me às chamas
Junto da minha filha do meu amor
da minha estrela pequenina
para o forno de cal
para abraçar a minha filha
para o forno de cal
Não direi nada
nem quero injecções nem calmantes
Ah! que sono
Para o forno de cal
Para o forno de cal...


http://www.agostinhoneto.org/index.php?option=com_content&view=article&id=569:noites-de-carcere&catid=45:sagrada-esperanca&Itemid=233

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Se É Triste
Vai À Missa

Impio Blasfemo disse...

A CAMARILHA

http://expresso.sapo.pt/opiniao/opiniao_clara_ferreira_alves/2015-12-31-A-CAMARILHA


Saravá
IMPIO

Impio Blasfemo disse...

A REVOLTA DA DOUTORA ROSINA

http://sersindicalista.blogspot.pt/2015/12/revolta-da-doutora-rosina.html

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

G

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

G

João Pedro Barbosa disse...

L

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

L

João Pedro Barbosa disse...

L

Impio Blasfemo disse...

Que fará Cavaco ao diploma da adoção por casais do mesmo sexo?

http://www.msn.com/pt-pt/noticias/nacional/que-far%c3%a1-cavaco-ao-diploma-da-ado%c3%a7%c3%a3o-por-casais-do-mesmo-sexo/ar-BBo8aeP?ocid=spartandhp

Obviamente nada! Esquece-se, e ficará uma adoção por duodécimos!

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

Ímpio...

João Pedro Barbosa disse...

A Anfitrite?

João Pedro Barbosa disse...

Tinha Razão!

João Pedro Barbosa disse...

Com Tanto Achado.

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

Blogue

João Pedro Barbosa disse...

Acabou

João Pedro Barbosa disse...

Por

João Pedro Barbosa disse...

Entupir

Impio Blasfemo disse...

JP

Pois de facto, desentupidor precisa-se!

Saravá
IMPIO

João Pedro Barbosa disse...

E

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

N

João Pedro Barbosa disse...

D

João Pedro Barbosa disse...

O

João Pedro Barbosa disse...

I

João Pedro Barbosa disse...

C

rainbow disse...

Professor

Não foi só David Bowie que morreu.
Para quem privou com ela, pessoalmente e/ou virtualmente, a murcónica Pamina partiu no dia 8.

Impio Blasfemo disse...

Sobre a partida da Pamina

A morte defrauda-nos sempre, direi eu, defrauda-nos porque nos retira alguém da nossa presença que amamos e estimamos e isso causa-nos um vazio, um incerteza, sobre o que é a morte e lembra-nos que um dia essa altura nas baterá à porta.
Voltaire, sobre a morte dizia, “que nos aproximamos todos os dias do momento em que o s filósofos e os imbecis têm o mesmo destino”, grande consolo. E Lobo Antunes afirma que “ninguém sabe o que é a morte mas também não faz diferença porque não sabemos muito bem o que é a vida” Pois, com a devida vénia pela sua grande cabeçorra Dr. Lobo Antunes, vá dar uma longa e digníssima volta ao bilhar grande com a sua douta e profunda reflexão sobre a morte; arriscarei dizer, arrogantemente talvez, vá para o-diabo-que-o-carregue!
É que viver sabe tão bem que morrer é simplesmente tirar nos esse sabor; e para quê saber o que é a morte ou a vida se o sabor da vida define quase só por si a sua essência?
E porquê este arrazoado? Porque num grupo (o murcon) onde sou dos mais novos, embora não tenha conhecido a Pamina, esta é a minha forma de me revoltar contra a morte dela

E às vezes faz bem libertar a alma, se ela existir,, nem que seja por palavras tontas como as minhas.

Saravá PAMINA
IMPIO

andorinha disse...


Já tinha pensado vir aqui mas confesso que estava a ser difícil. Agradeço à Rainbow o 'empurrão'.

Soube ontem e fiquei em choque. Não sabia que estava doente e a notícia abalou-me bastante. É uma murcónica quase da primeira hora que parte.
Era uma pessoa extremamente inteligente e culta que deu uma contribuição valiosíssima a este blogue. Estive com ela e com o filho, Viktor, em todos os jantares. A dada altura a vida separou-nos mas guardo sobretudo a recordação dos bons momentos que nos proporcionou a todos.

Ela merecia ( e gostaria, penso...) que a recordássemos aqui. Porque este sempre foi um local de afectos.

R.I.P, Maria

Um abraço solidário ao Vik

andorinha disse...


Não são palavras tontas as tuas, Impio. De forma alguma.
Fazem todo o sentido.

Abraço, Blasfemo.

P.S. Foi preciso alguém partir para eu aqui voltar...:(

João Pedro Barbosa disse...

A Natureza Ensina

João Pedro Barbosa disse...

O Que É

João Pedro Barbosa disse...

Ou

João Pedro Barbosa disse...

Não

João Pedro Barbosa disse...

É

João Pedro Barbosa disse...

Divino

João Pedro Barbosa disse...

Só Mesmo Por Ingenuidade

Se compreende
As placagens
Entre Costa
E Marcelo

Que Não Há Educação Sem Falta De Conhecimento
E Não Há Conhecimento Sem Falta De Educação...

COMO EM TEMPOS ESCREVI: INVENTA QUEM SABE E NÃO INVENTA A QUEM LHE APETECE

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

🗽

João Pedro Barbosa disse...

Meio Portugal Montava-lhe A Tenda O Amor Numa Semana

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

João Pedro Barbosa disse...

🏋🏿

«O mais antigo ‹Mais antiga   201 – 400 de 494   Mais recente› Mais recente»